Obras sem data

Detalhes da obra

Vitória de Samotrácia - Winged Victory of Samothrace - Victoire de Samothrace

Anônimo helenístico

Escultura em mármore | (circa -190)

Musée du Louvre | Paris - França

Dimensões da obra: 328 cm (altura)

[DOWNLOAD DA OBRA]

[VOLTAR PARA A PESQUISA INICIAL]

A estátua foi descoberta em abril de 1863 na ilha de Samotrácia, por Charles Champoiseau, vice-cônsul da França atuando em Adrianópolis, em uma missão de exploração das ruinas do santuário na costa norte da ilha. O busto e o corpo foram encontrados separadamente, com numerosos fragmentos. Os fragmentos de asas em específico permitiram a Champoiseau identificar uma representação de Niké, a Vitória, tradicionalmente representada na antiguidade grega como uma mulher alada. Todos esses fragmentos foram enviados ao museu do Louvre onde eles chegaram em 1864. Em fotos antigas percebe-se o bloco do corpo exposto sozinho na sala das Cariátides. Antes, uma primeira restauração foi encabeçada por Adrien Prévost de Longperrier, conservador das antiguidades no Museu do Louvre.

Em 1875, uma missão arqueológica austríaca realiza uma nova pesquisa no mesmo local. Identificaram-se então grandes blocos de mármore cinza encontrados na proximidade como a proa de um navio servindo de base para a estátua.

Em 1879, Champoiseau envia os blocos de mármore para o Louvre para que seja reconstituído o monumento em seu conjunto. A estátua foi então inteiramente restaurada sob a direção de Félix Ravaisson Mollien, sucessor de Longperrier: a parte direita do busto e a asa esquerda em mármore são colocados no lugar sobre o corpo. A parte esquerda do busto, a cintura e toda a asa direita foram refeitas em gesso. A cabeça, o braço e os pés ficaram faltando. A base foi remontada sobre seu pedestal, a estátua recolocada sobre a base, e o conjunto do monumento foi instalada em 1884 ao alto da escadaria Daru onde se encontra hoje. Mais tarde, um bloco de cimento – com altura de trinta e seis centímetros – foi alocado indevidamente entre a estátua e a base.

O excelente estado de conservação da superfície do mármore prova que na Antiguidade o monumento foi sempre abrigado e não formava, portanto a decoração de uma fonte como comumente se dizia. As escavações mostraram que ela estava disposta obliquamente em um pequeno edifício retangular, escavado na encosta, no final de um terraço com vista para o lado oeste do santuário Des Grands Dieux. A vista principal da estátua é, portanto de três quartos para esquerda, como evidenciado pela disparidade significativa do trabalho da escultura entre os dois lados da estátua – o da direita muito menos extensa.


Nota do Wikipédia

Responsável: Martinho Junior

Dados sobre o Warburg

19792

6046

3861

© 1994-2019 CHAA – Centro de História da Arte e Arqueologia | CONTATO | SOBRE O SITE