Obras sem data

Detalhes da obra

Retrato de uma dama como pastora; Portrait of a lady as a shepherdess

Huysmans, Jacob ou Soest, Gilbert

Óleo sobre tela | (circa 1670)

Musée des Beaux-Arts | Local indefinido

Dimensões da obra: 121,5 x 100,5 cm

[DOWNLOAD DA OBRA]

[VOLTAR PARA A PESQUISA INICIAL]

Em 2010, o retrato de uma dama da corte de Carlos II como uma melancólica pastora, foi adquirida de uma coleção particular de Bordeaux com uma atribuição ao ateliê de Peter Lely . Se o nome do pintor não pode ser aceito, no entanto há claramente sua influência, o que coloca o autor deste trabalho entre os muitos Flamengo ativos em Londres, depois de Van Dyck. A pose é comum neste tipo de retratos: cortado na metade das pernas, a mão apoiada no rosto, sentada na frente de uma paisagem contrastante que aumenta o brilho dos tecidos. É possível que a jovem seja Barbara Villiers, duquesa de Cleveland, amante do rei, que tinha um nariz bastante forte, uma gravura de William Sherwin mostra-a numa pose muito semelhante à da pintura. Os especialistas não concordam sobre a atribuição e hesitam entre dois nomes. Ou Jacob Huysmans , pintor nascido em Antuérpia, ativo na corte de Charles II da Inglaterra, e muitas vezes confundido com Lely, ou Gilbert Soest, nativo de dos Países Baixos, e que fez sua carreira em Londres. A obra se junta no museu de Agen ao retrato de Hortense Mancini, pintado por Ferdinand Voet: Duquesa de Mazarin, ela também era a amante de Charles II. Extraido de La Tribune de l\'Art.Responsável: Jorge Coli

Dados sobre o Warburg

21066

6155

4451

© 1994-2020 CHAA – Centro de História da Arte e Arqueologia | CONTATO | SOBRE O SITE