Obras sem data

Detalhes da obra

Autorretrato usando um manto com gola de pele; Self-Portrait in a Fur-Collared Robe

Dürer, Albrecht

Óleo sobre madeira | (1500)

Alte Pinakotheke | München - Alemanha

Dimensões da obra: 67 cm × 49 cm

[DOWNLOAD DA OBRA]

[VOLTAR PARA A PESQUISA INICIAL]

Pintura a óleo sobre madeira (67x49 cm) de Albrecht Dürer, datado de 1500 e preservada na Alte Pinakothek, em Munique. Este é o último e mais famoso auto-retrato de Dürer, artista que marcou a autoconsideração na arte européia. No inverno do ano de 1500 Dürer acabara de cruzar, de acordo com a concepção do seu tempo, o limiar da idade adulta. Através do trabalho gráfico já tinha adquirido uma reputação Europeia. Dürer estava consciente de seu papel na evolução da arte. Após a morte do pintor auto-retrato foi mantido na cidade de Nuremberg, onde ele ainda estava no último quarto do século XVI. Foi retirado da cidade no século XVIII, integrando as coleções reais da Baviera no século XIX. Neste retrato, o artista adotou uma posição estritamente frontal, de acordo com um esquema de construção usado na Idade Média para a imagem de Cristo. Neste sentido, ele se refere às palavras de criação no Antigo Testamento, de que Deus criou o homem à sua semelhança. Essa idéia tinha sido abordado em particular pelos neoplatônicos florentinos perto de Marsilio Ficino e não se referia apenas aparência, mas também às habilidades criadoras do homem. Para enfatizar essa analogia entre o pintor e Cristo estão a solenidade e simplificação dos volumes, de ascendência Bizantina, e a posição da mão que lembra o tradicional gesto de abençoar. Dürer também inseriu uma inscrição retrato em latim (ALBERTUS DURERUS NORICUS| IPSUM ME PROPRIJS SIC EFFIN | GEBAM COLORIBUS AETATIS|| ANO XXVIII, talvez ditada por seu amigo Willibald Pirckheimer), que afirma: \"Eu Albrecht Dürer de Nuremberg, na\"idade de 28, com cores apropriadas criei a mim mesmo à minha imagem.\" Com intenção aqui foi escolhido o termo \"criado\" em vez de \"pintado\". Em seu profundo sentido religioso, o artista escreveu que a capacidade do artista é intimamente envolvida com o poder criador de Deus, sendo investido seu talento pelo próprio Deus. O autorretrato de 1500 não nasceu porém como um ato de presunção, mas sim indica a consideração de que os artistas europeus da época tinham de si mesmos. Que até mesmo os grandes artistas italianos, como Leonardo da Vinci, tinham expresso apenas em palavras, Albrecht Dürer expressa na forma do autorretrato. O rosto é muito expressivo e magnético, sereno e imperturbável, emoldurado por uma cascata simétrica de cabelos longos encaracolados . Vestindo um roupão elegante, guarnecido com pele, que exalta o status social elevado alcançado pelo artista. Wikipedia em italiano. responsável: Jorge Coli

Dados sobre o Warburg

21649

6155

4698

© 1994-2020 CHAA – Centro de História da Arte e Arqueologia | CONTATO | SOBRE O SITE