Obras sem data

Jervas, Charles

Charles Jervas, (Jarvis por vezes escrito), c. 1675-1739, foi um retratista irlandês e britânico, um tradutor e um colecionador de arte. Ele tornou-se o pintor oficial do rei George I da Grã-Bretanha. Nascido em comté d\'Offaly por volta de 1675, Charles Jervas era o filho de um fazendeiro, John Jervas, e sua esposa, Lady Elizabeth Baldwin, filha de Sir John Baldwin, Conde Corolanty e Clonlisk. Ele passou seus primeiros anos em Dublin, com seus irmãos e irmãs. Teve seu talento reconhecido precocemente para a pintura. Ele seguiu a sua formação em Londres com Sir Godfrey Kneller, da qual ele era assistente de 1694-1695. Depois de vender cópias de desenhos de Raphael cerca de 1698 para George Clarke de All Souls College (Oxford), ele viajou para Paris e Roma com o dinheiro arrecadado e com o apoio financeiro de sua família. Ele permaneceu por dez anos, antes de retornar a Londres em 1709 e ser bem sucedido como pintor. Ele se casou com uma viúva rica, Penelope Hume († 1747). Retratista de personalidades eminentes de sua época, como Joseph Addison, Robert Walpole ou seus amigos Jonathan Swift e Alexander Pope, Charles Jervas tornou-se um artista famoso, por vezes referido nos escritos de seus contemporâneos. Ele deu aulas de pintura ao Pope, em sua casa em Cleveland Court, St James, o que diz Pope em seu poema To Belinda on the Rape of the Lock (1713). A carta do Pope chamada Epístola ao Sr. Jervas (1715) foi publicado na edição de 1716 da tradução por Dryden (1695) do Tratado Du Fresnoy, De arte graphica. Devido à sua crescente reputação, Jervas assumiu após a morte de Kneller o cargo de pintor da corte do rei George I, em 1723. Ele realizou, entre outros, o retrato da rainha Caroline, esposa de George II. Em 1738 voltou à Itália, em nome do rei, para a compra de pinturas de mestres. Pouco depois de seu retorno a Londres, ele morreu de uma infecção agravada por problemas de asma. Após sua morte, seus herdeiros venderam sua coleção de objetos de arte. Sua tradução de Don Quixote de Cervantes foi publicada postumamente em 1742. O nome dado é \"Charles Jarvis\" por causa de um erro da impressora. Este trabalho é conhecido como a \"tradução Jarvis\". Jervas foi o primeiro a escrever uma introdução ao Quixote, incluindo uma análise crítica das traduções anteriores. Esta tradução, considerada melhor do que a de Thomas Shelton, mas criticado por sua falta de humor e vivacidade, foi constantemente reeditado no século XIX.
Extraído do Wikipédia

Dados sobre o Warburg

18554

5746

3520

© 1994-2019 CHAA – Centro de História da Arte e Arqueologia | CONTATO | SOBRE O SITE