Obras sem data

Rheims, Bettina

Bettina Rheims (nascida em 18 de dezembro de 1952, Neuilly-sur-Seine, Hauts-de-Seine) é uma artista francesa e fotógrafa. Ela é filha de Maurice Reims, da Academia Francesa. Sua irmã Nathalie é uma produtora, escritora, atriz e produtora de filme. Seu filho Virgile Bramly é um ator. Depois de ter sido modelo, jornalista, e de abrir uma galeria de arte, começou a fotografia em 1978 com a idade de 26. A partir de 1980 dedicou-se exclusivamente à fotografia. Ela fez uma série de fotografias de artistas de strip-tease e acrobatas, que foram mostradas em 1981 em duas exposições pessoais, no Centro Pompidou e na Galerie Texbraun, em Paris. Encorajada por este sucesso, ela trabalhou em uma série de fotos de animais empalhados, que foram exibidas em Paris e Nova York. Ao mesmo tempo, ela realizou imagens de retratos para revistas e campanhas publicitárias em todo o mundo (Bem e Chanel), criou sua primeira série de moda, trabalhou em capas de revistas, e cartazes de cinema, e em 1986 dirigiu seu primeira campanha publicitária. Em 1989 seus retratos de mulheres foram publicados em uma monografia (Female Trouble) e foram exibidas no Japão e Alemanha. No ano seguinte, fez uma série de retratos de adolescentes andróginas, Modern Lovers, que foram exibidos na França, Grã-Bretanha e os Estados Unidos. Sua série Chambre Close, que foi realizada entre 1990 e 1992, em colaboração com Serge Bramly, teve um imenso sucesso não só na Europa mas em todo o mundo. O livro é uma coleção de fotografias de nusde jovens mulheres em várias posturas. Tornou-se um best-seller e é regularmente reimpresso. Nos anos seguintes, sua fama começou a se universalizar e ela é conhecida como um dos fotógrafos mais importantes não só na Europa, mas também nos Estados Unidos, Japão, Coreia, Austrália e Moscou. Carreira Em 1987, Bettina Rheims criou o vídeo da música Voyage, voyage por Desireless. Em 1995, ela tirou o retrato oficial de Jacques Chirac, Presidente da República Francesa. Em 1998, ela publicou, com Serge Bramly, INRI, que retrata a vida de Jesus em ambientes contemporâneos. Controverso nos círculos cristãos, o livro foi publicado simultaneamente em vários países (França, Alemanha, EUA e Japão), evocando um escândalo na França, em particular. Em 2000, ela publicou X\'Mas, uma série de fotografias de jovens que descobrem a sua feminilidade. Em 2003, seu livro de Xangai, realizado junto com Serge Bramly, após uma estadia de seis meses na cidade, foi publicado por Robert Laffont. O livro retrata a cidade através das imagens de mulheres de diferentes origens. Em 2004, seu livro More Trouble, refez dez anos de sua fotografia, principalmente de mulheres famosas. Ao mesmo tempo, seu trabalho foi mostrado em uma grande retrospectiva, os primeiros locais para os quais foram Helsínquia, Oslo, Viena, Düsseldorf e Bruxelas. Em 2007, o livro \"Heroines. Bettina Rheims” foto 2005 de 50 mulheres ostentando a mais nova alta-costura parisiense fornece respostas que vão da perplexidade ao provocador. Sua última publicação The Book Of Olga, realizado em 2008 para o milionário russo Sergey Rodionov, retratou sua esposa Olga Rodionova. Extraído da Wikipedia. Responsável: Jorge Coli

Dados sobre o Warburg

20232

6136

4009

© 1994-2020 CHAA – Centro de História da Arte e Arqueologia | CONTATO | SOBRE O SITE