Obras sem data

Yente

       Yente é o pseudônimo artístico de Eugenia Crenovich, que nasceu em Buenos Aires em 6 de novembro de 1905 e morreu na mesma cidade em 28 de novembro de 1990. Ela é a caçula de cinco filhos de uma família judia originária da Rússia - atualmente território ucraniano - que chega na Argentina no século 19 para se juntar às colônias fundadas pelo Barão Hirsch.
        Pintora, ilustradora e ensaísta, estuda Filosofia na Universidade de Buenos Aires, onde se formou em 1932. Realiza práticas artísticas na oficina de Vicente Puig em Buenos Aires e na Escola de Belas Artes da Universidade de Santiago do Chile. Lá ele participa, entre 1933 e 1935, da oficina de pintura e composição de Hernán Gazmuri, estudos que ele continua na oficina gratuita, aberta pelo pintor chileno, após sua separação forçada da educação oficial.
        Em 1935, ele se refere a Juan Del Prete, e desde 1937 - sem desconsiderar a figuração que, paralelamente, cultiva ao longo de sua vida - participa dos primórdios da abstração na Argentina e, portanto, constitui o primeiro Artista mulher do nosso país que adere a esta corrente.
      Com esta modalidade, em 1945 começou a fazer relevos e objetos construtivos no celotex, um material macio que lhe permite esculpir sem dificuldade. De 1957 a 1958 ele fez tapeçarias abstratas com lã e fios coloridos combinados com tinta. A partir de 1957, voltou-se para o "impressionismo abstrato", uma pintura não figurativa da conformação livre, resolvida com pinceladas curtas que fazem vibrar a superfície da pintura.
        Utiliza a colagem desde os anos 1940 com o propósito de introduzir acentos texturais à sua pintura - especialmente em seus livros ilustrados - e, desde a década de 1960, a utiliza decisivamente, aproveitando as qualidades expressivas e conotativas dos mais diversos materiais. encontrado, muito particularmente, em seu ambiente familiar. Entre 1938 e 1984, fez mais de vinte livros ilustrados - todos inéditos -, desenvolvidos em narrativas pré-existentes ou próprias, algumas autobiográficas. Nestas obras, ocasionalmente, frases curtas como um índice ou títulos, histórias de estrutura que são basicamente exibidas através de imagens.

Extraído do site: http://cvaa.com.ar/03biografias/yente.php

Responsável: Jorge Coli

Dados sobre o Warburg

19852

6058

3881

© 1994-2020 CHAA – Centro de História da Arte e Arqueologia | CONTATO | SOBRE O SITE