Obras sem data

ULMANN, Benjamin

Benjamin Ulmann nasceu em uma família judia alsaciana. Ele é o filho do pintor Abraham Ulmann e Brigitte Meyer.

Ele chegou a Paris em 1837. Ulmann é admitido na Escola de Belas Artes em 1846 na oficina de Michel Martin Drolling (1786-1851) 2, e na de François-Édouard Picot (1786-1868). Ele estreou  no Salão de 1855 com sua pintura Dante aux Enfers. Em 1858 ele ganhou o segundo prêmio por sua pintura Adão e Eva, encontrando o corpo de Abel (Unterlinden museum, Colmar). Em 1859, ele ganhou o Grande Prêmio de Roma na categoria de pintura de história para sua pintura Coriolan se refugia em Tullus, rei dos Volsci.

Benjamin Ulmann residiu por cinco anos em Roma na Villa Medici, onde se juntou a Jean-Jacques Henner. Durante sua estada em Roma, pintou vários quadros: Júlio Brutus que apresentou no Salão de 1859, ganhou uma medalha de 3ª colocação; Sansão e Dalila em 1862; Sylla em Marius, pintado durante seu último ano em Roma em 1866,  foi adquirido pelo Estado para o Museu de Luxemburgo (atualmente preservado no Musée d'Orsay em Paris3).

Seu apego à Alsácia é marcado pelo envio de suas pinturas para exposições organizadas pela Sociedade de Amigos das Artes, em Estrasburgo, em 1876, e pela Sociedade Industrial de Mulhouse, em 1876 e 1883.

Ulmann foi nomeado Cavaleiro da Legião de Honra em 1872.

Dados sobre o Warburg

21333

6155

4593

© 1994-2020 CHAA – Centro de História da Arte e Arqueologia | CONTATO | SOBRE O SITE