Obras sem data

Duval, Amaury (Eugène-Emmanuel-Amaury Pineu-Duval)

Amaury-Duval foi um dos primeiros alunos a ser admitido no primeiro ateliê de Jean Auguste Dominique Ingres.
Em 1829, ele fez parte da comissão de artistas e cientistas designados por Charles X para ir a Grécia durante a expedição Morea como desenhista na seção de arqueologia.
Ele expõe pela primeira vez no Salão de 1833, apresentando vários retratos dos quais La Dame Verte (A senhora verde) – que está perdido – e seu autorretrato pertencente a coleção do Musée des beaux-arts de Rennes.
Amaury-Duval teve um papel importante na inserção de Chassériau no ateliê do mestre. O prório Duval, que era amigo da família Chassériau foi o responsável pela apresentação do jovem ao mestre.
Em 1834, ele expõe o seu Pastor grego descobrindo um baixo-relevo antigo (Berger grec découvrant un bas-relief antique).
De 1834 a 1836, ele fez uma longa viagem para a Itália, Florença e depois Roma e Nápoles, onde descobriu a arte da Renascença italiana.
De volta à França, ele participou das encomendas de decoração de igrejas que o governo de Luís Filipe e Napoleão III distribuído aos artistas: A capela Sainte Philomène de Saint-Merry (1840-1844), a Capela da virgem em Saint-Germain l\'Auxerrois, Paris (1844-1846) e da paróquia de Saint-Germain-en-Laye (1849-1856).
adaptado do Wikipédia e completado por Martinho Junior

Dados sobre o Warburg

19524

5910

3851

© 1994-2019 CHAA – Centro de História da Arte e Arqueologia | CONTATO | SOBRE O SITE