Obras sem data

Barbieri, Gian Paolo

Fotógrafo de moda italiano (1938)

Nascido na Via Mazzini, em Milão, a família de Barbieri foi atacadista de tecido, e seu pai era dono de uma loja de departamentos. Ele se apresentou no teatro amador, em meados da década de 1950, formando "O Trio", uma trupe de desempenho com seus amigos. Barbieri também teve um papel sem fala no filme de Luchino Visconti, Medea. Ele foi influenciado pelo cinema em uma idade adiantada e fotografou modelos em 1960 em Roma, parte da cena social que foi retratado em 1960 o filme de Federico Fellini La Dolce Vita.  

Um fotógrafo autodidata, seu primeiro trabalho profissional foi um aprendizado. Em 1963 Barbieri tinha algumas imagens publicadas na revista de moda italiana Novità, que se tornou Vogue na Italia em 1965. Barbieri também fotografou para as edições americana e francesa da Vogue.

Barbieri abriu seu próprio estúdio em Milão em 1964, e começou a trabalhar em estreita colaboração com designers de moda alguns anos depois. Seu relacionamento criativo com Walter Albini levou a uma valorização do papel do estilista. Barbieri e o estilista Valentino foram responsáveis ​​por inovações em campanhas publicitárias de moda moderna.

Barbieri fotografa em analógico e não retoca suas fotografias. Uma de suas primeiras câmeras era uma 35mm Reflex Woiglander.  Em 1968, foi agraciado com o Prêmio Biancamano como melhor fotógrafo italiano e foi nomeado um dos 14 melhores fotógrafos de moda internacionais, a revista alemã Stern em 1978.

Dados sobre o Warburg

21577

6155

4678

© 1994-2020 CHAA – Centro de História da Arte e Arqueologia | CONTATO | SOBRE O SITE