Obras sem data

Rodrigues, José Wasth

José Wasth Rodrigues (São Paulo, 19 de março de 1891 - Rio de Janeiro, 21 de abril de 1957) foi um pintor, desenhista, ilustrador, ceramista, professor e historiador brasileiro.
Em São Paulo, Wasth Rodrigues estuda pintura com Oscar Pereira da Silva, entre 1908 e 1909. No ano seguinte, consegue uma bolsa de estudos do Pensionato Artístico do Estado de São Paulo, partindo para Paris. Na capital francesa, matricula-se na Académie Julian, onde estuda com Jean-Paul Laurens. Na École National des Beaux-Arts, freqüenta as aulas de Lucien Simon e Nandi.
Retorna a São Paulo em 1914, participando ativamente da vida artística da cidade. Em 1916, em conjunto com George Fischer Elpons e William Zadig, inaugura um curso de pintura e desenho. No ano seguinte, executa, com auxílio do poeta Guilherme de Almeida, o brasão da cidade de São Paulo.
Por volta de 1918, dedica-se a estudar história colonial, tornando-se um dos pioneiros no registros das atividades artísticas do período. Excelente desenhista, ficou famoso por seus trabalhos em bico-de-pena, nos quais abordou a paisagem urbana e, em detalhes, a arquitetura e o mobiliário coloniais brasileiros.
É o responsável por reintroduzir a tradição de pintura em azulejos nos obras de arte públicas de São Paulo. Executou painéis decorativos para os quatro monumentos que ornamentam a Calçada do Lorena e a estrada velha de Santos. Na capital paulista, criou a decoração em azulejos da Ladeira da Memória. Como pintor, destacou-se por seus trabalhos históricos, minuciosos na reconstituição dos fatos e detalhes dos acontecimentos retratados.
Em 1932, passa a integrar a Sociedade Pró-Arte Moderna. Ilustrou num estilo bastante correto diversos livros (Urupês, de Monteiro Lobato; Uniformes do Exército Brasileiro, de Gustavo Barroso; Brasões e Bandeiras do Brasil, de Clóvis Ribeiro; Vida e Morte do Bandeirante, de Alcântara Machado, etc.). Entre 1935 e 1936, concebe o projeto de restauração dos bancos e gradis da Igreja de Nossa Senhora do Rosário, em Ouro Preto.
Publicou diversos estudos (Documentário Arquitetônico Relativo à Antiga Construção Civil no Brasil, 1945; Mobiliário do Brasil Antigo e Evolução de Cadeiras Luso-Brasilieras, 1948) e executou diversas obras heráldicas para o governo. Também atuou como cenógrafo e figurinista, assinando peças e cenários de espetáculos de Alfredo Mesquita, como Noite de São Paulo, de 1936, e Casa Assombrada, de 1938.
Extraído do wikipédia

Dados sobre o Warburg

18339

5728

3419

© 1994-2019 CHAA – Centro de História da Arte e Arqueologia | CONTATO | SOBRE O SITE