Obras sem data

Tiziano Vecellio

(1490, Pieve di Cadore, 1576, Veneza) O maior pintor da escola veneziana. Sua data de nascimento é incerta, mas ele era certamente muito velho, quando morreu. Ele foi provavelmente um aluno de Giovanni Bellini, e em seus primeiros trabalhos ele se mostra fascinado por Giorgione, com quem teve uma relação estreita. Em 1508, ele ajudou-o na decoração ao ar livre externa do Fondaco dei Tedeschi, Veneza, e após a morte prematura de Giorgione em 1510, coube a Ticiano completar uma série de suas pinturas inacabadas. A autoria de certas obras (algumas delas famosas) ainda é disputada entre eles. Depois de uma viagem a Parma, quando retornou a Veneza, Giorgione havia morrido e Sebastiano del Piombo tinha se mudado para Roma, apenas o velho Bellini parecia estar acima dele. Em 1516, quando morreu Bellini, Ticiano tornou-se pintor oficial à República. Ele manteve sua posição como o principal pintor da cidade até sua morte, 60 anos depois. Na segunda década do século Ticiano libertou-se da dominação estilística de Giorgione e desenvolveu uma maneira própria. Inaugurou-se então um período brilhante na carreira criativa de Ticiano, durante o qual ele produziu esplêndidas pinturas religiosas, mitológicas, e retratos, originais na concepção e vívidos na cor e movimento. Depois de 1530, no ano em que sua esposa morreu, uma mudança na forma de Ticiano se torna aparente. A vivacidade de anos anteriores deu lugar a uma arte mais contida e meditativa. Ele agora começou a usar ao invés de cores contrastantes em justaposição, amarelos e tons pálidos, em vez dos azuis e vermelhos fortes de seu trabalho anterior. Na composição também se tornou menos ousado: certos ​​esquemas, em comparação com alguns de seus trabalhos anteriores, parecem quase arcaicos. Em 1545-46, fez sua primeira e única viagem à Roma. Lá, ficou profundamente impressionado não só pelas obras modernas, como Juízo Final de Michelangelo, mas também pelos restos de antiguidade. Suas pinturas próprias durante esta visita despertara, muito interesse, sua Dânae (Museo di Capodimonte, Nápoles) foi elogiada por sua movimentação e cor e (segundo Vasari) criticada por Michelangelo por causa de seu desenho impreciso . Em 1548 o imperador convocou Ticiano de Augsburg, onde pintou tanto um retrato equestre (Carlos V na batalha de Muhlberg, Prado) e um mais íntimo mostrando-o sentado em uma poltrona (Alte Pinakothek, em Munique). Viajou para Augsburgo em 1550 e desta vez pintou retratos de filho de Charles, o futuro Filipe II de Espanha, que viria a ser o maior patrono de sua carreira mais tarde. Ticiano administrou um ateliê importante ocupado, seus assistentes que incluía seu irmão Francesco Vecellio (c. 1490-1559/60), seu filho Orazio, e seu primo Cesare. Durante os últimos vinte anos de sua vida os trabalhos pessoais de de Ticiano, em oposição aos produzidos sob sua supervisão e com a sua intervenção, mostraram uma liberdade crescente no tratamento e uma sensível fusão de cores suaves, de modo que os contornos desaparecem e as formas de se tornam mais imaterias . Com isto criou uma ênfase crescente mais no pathos íntimo do que o drama externo. Ticiano foi reconhecido como um gênio elevado em seu próprio tempo (Lomazzo o descreveu como o \"sol em meio pequenas estrelas, não só entre os italianos, mas todos os pintores do mundo\") e sua reputação como um dos gigantes da arte nunca foi seriamente questionada. Ele era supremo em todos os ramos da pintura e suas conquistas foram tão variadas - que vão desde a evocação alegre da antiguidade pagã em suas mitologias mais cedo, até as profundezas da tragédia em seus últimos quadros religiosos. Tornou-se fonte de inspiração para os artistas de caráter muito diferente . Poussin, Rubens e Velázquez estão entre os pintores que particularmente o reverenciaram. Em muitos temas, sobretudo na arte do retrato, ele estabeleceu padrões que foram seguidos por gerações de artistas. Sua pincelada livre e expressiva revolucionou a técnica do óleo: Vasari escreveu que suas obras tardias \'são executados com ousadas, e amplas manchas de cor, com o resultado de que eles não podem ser vistos de perto, mas parece m perfeitos à distância. .. O método que ele usou é criterioso, belo e surpreendente, pois faz com que as imagens pareçam vivas e pintadas com grande arte, sem revelar o trabalho que exigiram. \" Sua grandeza como artista, ao que parece, não foi acompanhada pelo seu caráter, pois ele era notoriamente avarento. Apesar de sua riqueza e status, alegou que foi pobre, e seus exageros sobre sua idade (esperando assim comover o coração de patronos) são uma das fontes de confusão sobre a sua data de nascimento. Jacopo Bassano caricaturou-o como um agiota em sua Purificação do Templo (National Gallery, Londres). Ticiano, no entanto, foi pródigo em sua hospitalidade para com os seus amigos, entre os quais o poeta Pietro Aretino e o escultor e arquiteto Jacopo Sansovino. Os três eram tão próximos que foram conhecidos em Veneza como o triunvirato, e usaram sua influência com seus respectivos patronos para promover. as carreiras uns dos outros. Adaptado da WGA responsável: Jorge Coli

Dados sobre o Warburg

19289

5855

3799

© 1994-2019 CHAA – Centro de História da Arte e Arqueologia | CONTATO | SOBRE O SITE